Bolsa Família Acesso Restrito


Como a maioria da população brasileira sabe, o Bolsa Família é um programa desenvolvido no governo Lula que visa acabar com a fome e a miséria do povo e, além disso, providenciar a autonomia de famílias que possuem baixas rendas e passam por severas necessidades. Os beneficiados do programa são as famílias com renda per capita mensal de até R$ 170,00. Dessa forma, o valor do Bolsa Família é transferido mensalmente para as famílias cadastradas no programa, o que auxilia as mesmas em situações de pobreza e também as proporciona com o acesso a serviços de saúde, educação, por exemplo. O acesso ao programa pode ser dado de duas formas, o Acesso Público e o Acesso Restrito.

Bolsa Família Acesso Restrito

Bolsa Família Acesso Restrito X Público

Confira as principais diferenças entre o acesso restrito do bolsa família e o acesso público o qual estamos habituados.

Acesso Público

O Acesso Público permite que qualquer pessoa – física ou jurídica – tenha o acesso a dados e informações públicas de assuntos relacionados ao Bolsa Família, como, por exemplo, dados de pagamentos. Nessa forma de acesso também, qualquer pessoa, sem identificação, pode solicitar por mudanças, como de gestor ou prefeito. Além disso, também é permitido que a pessoa realize buscas de diversas informações de gestão, por exemplo: localização da prefeitura de tal município, controle social, pagamento, entre outras.

Acesso Restrito

Já o Acesso Restrito pode ser efetuado somente se a pessoa informar um login e uma senha. Após digitar os dados solicitados nesse site http://www.mds.gov.br/mds-sigpbf-web/, a pessoa terá livre acesso as aplicações que estão livres no SIGPBF, conforme dados de seu perfil já cadastrado. Isso porque cada perfil cadastrado tem permissões específicas, além das mesmas que são sugeridas na forma de Acesso Público. Se a pessoa deseja se informar mais sobre o assunto, deve procurar no mesmo site pelo Guia do Controle de Acesso. No guia está disponível a ferramenta de edição para quem deseja alterar as informações que já estão salvas no mesmo. No entanto, isso poderá ser feito somente na cidade a qual a pessoa está alojada. Apenas a cidade possui a autorização de inclusão, consultas, alteração, inativação de dados de pessoas que já tenham cadastro no acesso restrito.

É de suma importância o usuário ter em mente que o cadastro no Acesso Restrito possui regras. Sendo essas as seguintes:

  • É permitido que apenas um beneficiário seja cadastrado por CPF;
  • A pessoa que controla o lugar é quem deve assumir a responsabilidade na criação de perfis de novos usuários e atribuí-los somente a órgãos liberados para o mesmo;
  • Assim como a pessoa que controla o local é a única portadora da autorização quando se tratam de pesquisas ou exibições de usuários que estão vinculados ao mesmo órgão que ela;
  • E por final, o controlador local somente pode atribuir aos beneficiados autorizações que ele mesmo possua.

Mesmo depois de lido este artigo explicativo sobre o Acesso Restrito do Bolsa Família, a pessoa que está interessada em se tornar beneficiária do programa deve buscar mais informações ou respostas para dúvidas que surgiram sobre o assunto na Assistência Social do município em que reside. Vendo que desse modo, a pessoa poderá saber tudo acerca do programa e também de outros, caso queira.

Avalie:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

CONTINUE LENDO

Deixe seu comentário!

Comments are closed.